O que o Papai Noel trouxe?

Durante todo o vlogmas, eu mostrei como iriamos aplicar o minimalismo no nosso Natal. Decidimos não dar presentes, não fizemos uma ceia enorme, fizemos nossa própria decoração… Mas acho que mesmo falando de tudo isso fica a pergunta de como realmente foi o nosso Natal Minimalista?

Para começar, foi bastante tranquilo, e bastante simples. Ficamos em casa, fizemos uma ceia pequena, suficiente para nós três, assistimos vários especiais de Natal (incluindo Esqueceram de mim 2 e o Especial do Chaves) e nem precisamos ficar todos arrumados para ficar na sala de casa.

E como eu disse, não nos presenteamos com coisas. Não teve troca de presentes, não teve desembrulhar nada (nem embrulho jogado pela casa para recolher no dia seguinte). Não teve trocar presentes na semana seguinte, nem gastança de dinheiro para agradar o outro. Mas teve muito colo, muito abraço, muita ligação de vídeo para a família que tava longe, muitas risadas e uma ceia deliciosa.

Esse foi o natal mais simplificado da minha vida, e possivelmente o melhor do qual me lembro. Eu me lembrei de todas aquelas pressões que a gente sente nessa época. Pressão para fazer uma comida para agradar os outros. Escolher milhões de presentes para agradar todo mundo.  Rir sem graça das piadas que são levemente ofensivas, e não falar nada para manter o “espirito natalino” da boa convivência. Lembrei. Porque nenhuma delas estava lá.

Esse foi o Natal mais libertador que já tive. Claro que senti falta da minha família próxima. Dos meus tios, meus irmãos, minha mãe, meus primos. Mas esse Natal me ensinou muito a aproveitar melhor a festa e me desligar das expectativas do “Natal Perfeito”. E inclusive para quando for passar os natais na minha cidade, sei que vou saber priorizar melhor o que realmente fazer nessa data.

E por fim, como presentes não vem só um do outro, acabamos recebendo alguns mimos. Ganhamos vários Vale-compras em lojas de roupas (e maioria foi muito bem gasta pelo diguiníssimo que estava precisando repor várias peças do guarda-roupas), e eu me dei de presente um par de tatuagens que eu queria fazer há muito tempo.

Se vamos repetir esse estilo de comemoração? Sempre. E quem sabe consigamos incluir a família toda nessa  vibe, e trocar os presentes por um dia de experiências maravilhosas com todos juntos.

Facebook Comments

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *