O que a volta de Sandy e Junior tem a ver com Minimalismo?

A dupla Sandy e Junior fez muito sucesso nos anos 90, essa mesma que vos fala era apaixonada por eles, sabia todas as músicas, assistia os programas, tinha caderno e sandália da Sandy, eles eram os influencers da época. Em março desse ano eles anunciaram a volta de Sandy e Junior.

Eles se separaram em 2007, depois de 18 anos cantando juntos, era o desespero para os fãs, eu fiquei arrasada na época.

Imagem: Reprodução

Eles continuaram na carreira da música só que separados, eu continuei escutando a Sandy, pois as músicas faziam o meu estilo. Fomos crescendo juntas, amadurecendo e evoluindo.

Em março desse ano eles anunciaram que iriam realizar uma turnê em homenagem aos 30 anos de carreira da dupla. Foi a alegria dos fãs.

Em diversas entrevistas e documentários os dois declaram que sofriam uma pressão para estarem juntos que faziam um tempo que não estavam mais entrosados no trabalho, que tinha mudado os estilos, que aquele trabalho não estava mais fazendo sentido pra eles.

Esse é o ponto que quero discutir sobre a volta de Sandy e Junior. Quantas vezes ficamos em um determinado lugar, seja no trabalho, no relacionamento, com a casa, com o carro, com as roupas, que não faz sentido pra gente? Simplesmente por obrigação? Status? Comodismo? Pensar no que as pessoas vão dizer?

Eu vivi durantes anos da minha vida fazendo o que a sociedade, família, pessoas, os outros iam pensar, dizer. Eu buscava ser perfeita pros outros, no que os outros pensavam de mim, no que eu ouvia dizer que era o correto a se fazer e deixava as minhas vontades de lado, os meus pensamentos, o que realmente eu podia ser e queria ser.

Lembram sobre as minhas dívidas de quando adquiri quando fui consumista? Texto aqui.

A maioria das coisas que comprei e que fiz, tipo ir a restaurantes “chics” era para impressionar os outros, para mostrar que eu também podia, para não ficar para trás e mostrar que eu também tinha sucesso.

Hoje penso bem, se todos que estavam ali naqueles passeios não estavam fazendo o mesmo que eu, passando tudo no cartão de crédito, pagando o mínimo e fazendo uma imensa bola de neve que todos os meses fica por um triz de cair na sua cabeça, até que chega o dia: e ela cai.

Eu aprendi depois de muito custo que a vida é uma só. Ela é essa aqui, devemos viver com quem realmente somos e pode ter certeza isso só te fará bem.

Você usar o seu estilo, as suas vontades, os seus gostos, só te trarão alegria. O autoconhecimento é tão excepcional, se tornar aquilo que você é verdadeiramente é tão grandioso.

Veja o meu exemplo: Eu sempre quis ter o cabelo azul, passei minha vida inteira escutando de que não era bacana, que não era legal, que gastava muito, que era ruim pra conseguir trabalho, que eu não combinava etc.

Um belo dia tomei coragem e pintei, me deu tanta alegria e nada do que os outros me falaram me fez mudar de opinião. Foi libertador. Uma vontade tão boba e simples que foi adiada por anos, por querer fazer o “correto”.

Eu sempre odiei salto alto, principalmente dos finos, sapatos no estilo scarpin me arrepiam. Trabalhei durante anos usando esses sapatos que nunca gostei, fingia que gostava só para ser aceita nas rodas de conversas. Ai eu descobri saltos mais grossos, plataforma, outros estilos que combinavam mais comigo, que fazia mais o meu estilo, nunca mais eu usei um salto fino na vida.

A gente precisa se conhecer e se permitir.

Deixar a opinião dos outros pra trás e viver a sua vida. Descobrir o seu mundo.

Outro dia em um grupo minimalista do facebook, me deparei com o seguinte caso:

Uma mulher disse que quando seu pai visitara sua casa disse que era um absurdo o seu marido e ela não terem TV, que estavam passando necessidades, que eles não tinham o mínimo de conforto na casa. Eles não tinham a TV porque não fazia sentido pra eles.


Imagem: Jonathan Cosens

A mulher ficou chateada com seu pai, ele não entendia o minimalismo que sua filha e genro viviam.

Eu comentei o seguinte no post:

Aqui na minha casa também não temos TV, não consumimos mais os programas que passavam na televisão, principalmente na TV aberta. Gosto da TV para assistir filmes e séries, pois a imagem fica maior do que no meu computador rs, por isso coloquei como meta comprar uma TV esse ano, mas estamos a quase 2 anos nessa casa e sem TV, quem me visita sabe que não tem TV, normalmente conversamos.

Fazemos disso uma oportunidade para vermos aquilo que gostamos, assistimos os nossos canais favoritos, lemos livros, brincamos com o cachorro, saímos na rua, arrumamos a casa e damos asas a imaginação com os ‘’faça você mesmo” aqui em casa.

Eu te convido a experimentar se conhecer verdadeiramente, a ver qual é o seu estilo, o que faz sentido para sua vida. Experimente o minimalismo pra te ajudar nessa jornada.

Facebook Comments

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *