Marie Kondo e Minimalismo: O que essa dupla dinâmica pode fazer por você?

marie kondo e minimalismo

Eu sou a louca da arrumação. Sempre amei arrumar, organizar as coisas, deixar tudo no seu devido lugar.

Quando mais nova de tempos em tempos, organizava a minha coleção de cadernos adquiridos ao longo da vida escolar. Adorava arrumar minhas roupas por cor e seções: roupas de frio, roupas de calor, calças com calças, blusas com blusas, gavetas de roupas íntimas e assim por diante.

marie kondo e minimalismo
Livros de um acervo

Em janeiro desse ano estreou na Netflix a série Ordem na Casa da Marie Kondo. Marie é expert no mundo da organização, além de escritora e palestrante sobre o assunto. Seu livro A mágica da Arrumação já vendeu mais de 2 milhões de cópias no mundo inteiro.

A Marie desenvolveu o método Konmari que consiste em organizar as coisas por setor (categorias) e não por cômodos como normalmente fazemos. Consiste em organizar os objetos que podem estar pela casa toda e não o cômodo (quarto, sala, cozinha).

Pode reparar que quando começamos a estudar sobre o minimalismo as primeiras pesquisas que aparecem são as roupas. A quantidade de roupas que temos, o consumismo no setor vestuário, e a necessidade de um armário cápsula. Armário cápsula de inverno, verão, as roupas que combinem com o seu estilo, quais são mesmas as suas roupas preferidas, o assunto roupas é sempre o mais comentado.

Quantidade ou Alegria?

Vários estudos nos mostram quantidade de coisas: 33 peças de roupas, 5 pares de sapatos, nada de livros, dvd’s, cd’s, fitas, números, quantidades, quantidades e mais quantidades.

Mas será que realmente essa receita é a certa? Será que pra sua vida é correto não ter nenhum livro? E viver com apenas 33 peças de roupas?

O que mais me chamou a atenção na série Ordem na Casa foi o modo com que a Marie conduz a arrumação. Cada vez que ela faz uma pilha com as roupas em cima da cama e diz para a pessoa olhar para tudo aquilo e ficar somente com o que te traz alegria, me fez perceber que o meu modo de ser minimalista está “correto”.

Quando algumas pessoas dizem que pra ser minimalista mesmo, você precisa se livrar de tudo e viver com todas as suas coisas em uma mochila ou que é ter o mínimo de móveis na sua casa ou se vestir apenas com cores neutras (branco, preto e cinza), te impõe essas “regras” como absolutas. Pra mim já começamos errado.

marie kondo e minimalismo
Roupas aleatórias em um guarda-roupa

A alegria de cada um

Como escrevi no texto do meu primeiro contato com o minimalismo, A VIDA NÃO É LINEAR, cada um possui sua identidade e suas necessidades únicas.

O que é importante pra mim, às vezes não será pra você. Livros são importantes pra mim, eu Ana Carolina amo livros e alguns quero que façam parte da minha casa, pois fazem parte da minha história. Então não vou me ver livre deles. Percebam que a frase “o que te traz alegria” é emblemática, pois para cada pessoa isso terá um significado diferente.

Eu te convido a realizar esse exercício. Analise todas as suas coisas: o que e traz felicidade? O que faz parte realmente de você? O que é seu estilo? O que realmente você precisa com você?

Não precisamos nos prender nos números. 33 não é fórmula da felicidade, nem 48, nem 589. cada ser humano possui suas particularidades e irá saber exatamente o que te traz alegria.

Facebook Comments

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *