4 dicas para um Carnaval mais sustentável

carnaval

O Carnaval é um dos momentos do ano mais aguardado por boa parte dos brasileiros. Já estamos mais que familiarizado com o ditado de que “o ano só começa depois do Carnaval”! É uma época de alegria e diversão, assim como de geração de emprego e renda para uma parcela considerável de famílias brasileiras.

Ainda assim, há um aspecto negativo relacionado ao lixo e a poluição geradas, causando danos ao meio ambiente. Por este motivo, trazemos dicas práticas simples para que qualquer pessoa contribuir para um Carnaval mais sustentável!

Carnaval mais consciente em 4 passos

1. Reutilize fantasias

Evite comprar roupas que são tendências para este período. Como elas passam muito rápido, as roupas ficarão esquecidas no seu guarda-roupa – e é provável que você não queira mais usá-las nem mesmo no próximo carnaval.

Use roupas e fantasias que você já tem. É possível combinar peças pra fazer looks diferentes ou usar aquela fantasia de um carnaval memorável. Além do que, dá pra criar looks carnavalescos sem usar fantasia específica também.

Mas se você realmente sentir a necessidade de comprar uma peça, compre de quem produz e incentive um negócio local, quem sabe até mesmo comprar de um brechó.

2. Dispense os glitters convencionais e aposte nos biodegradáveis

O glitter convencional é feito de pequenas partículas de plástico, uma camada fininha de alumínio e corantes. Tais partículas acabam indo parar nos oceanos, sendo ingeridas por peixes e outros animais aquáticos. Então, além de contribuir para a poluição dos oceanos, o plástico também mata vários animais marinhos.

O problema do plástico é tão grande, que 83% da água potável do planeta já está contaminada por microplásticos. As pessoas que ainda consomem animais também estão ingerindo microplásticos através do consumo de peixes e outras espécies aquáticas.

O problema dos plásticos vai muito além do glitter, vai além do próprio plástico. Mas você pode fazer sua parte evitando o consumo desnecessário deste material. Para quem não dispensa brilhar muito, já existe no mercado várias marcas de bioglitter a preço acessível. E se você é do tipo que quer criar o seu, eu ensino uma receitinha de bioglitter no meu canal.

3. Evite plásticos descartáveis

Apesar de parecerem práticos, os descartáveis geram muito lixo, pois são utilizados apenas uma vez e descartados de modo incorreto. O lixo gerado acaba indo parar em algum aterro sanitário ou mesmo no oceano.

Recusar é o primeiro passo!

O copinho de plástico (descartável) é um grande poluidor. E em muitos dos casos, eles não são necessários e você pode dispensá-los. Aproveite para levar seu próprio copinho numa bolsa ou pochete – que tá em alta e é muito prática.

No caso do canudo, seu uso é justificável para quem tem deficiência motora ou outra condição em que se faça necessário. Então, se possível, dê preferência aos de papel. Vale também a mesma do copinho, de levar um reutilizável na pochete. Eu só não recomendaria levar um de vidro pelo risco de quebrar.

4. Não jogue lixo no chão

É triste ver que, depois que o bloquinho passa, a rua está completamente imunda, com lixo jogado no chão, descartado da forma mais inadequada possível. Tem bebida, comida, cigarros, camisinhas… enfim.

Então faça o trajeto com seu lixinho na mão até o local adequado para o descarte – ou até lixeira mais próxima. Não custa nada!

Jogar lixo na rua é ruim não só para o meio ambiente, mas também para os trabalhadores quem em vez de realizarem a manutenção, vão ter toda uma faxina pra fazer na rua por conta de gente mal educada.

Finalizo aqui as minhas dicas. Se vocês tiverem mais alguma, deixem nos comentários, que eu vou ficar feliz em saber.

E lembrando sempre que: respeitem as minas, respeitem as monas, e um ótimo carnaval pra todo mundo!

Facebook Comments

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *