“After our affair…. In Dublin” – Um adeus a Irlanda


Quando escolhi a Irlanda como o primeiro destino que falaria nesse blog, eu sabia que voltar a ela ia me deixar nostálgica. Sabia também que um mês de férias foi bem menos do que eu gostaria mas mais que o suficiente para me apaixonar pelo lugar. Eu imaginei que seria capaz de desenvolver um bom número de posts sobre o país, afinal ele ajuda bastante com sua riqueza cultural e beleza natural, mas na minha mente em negação, eu ainda achava que uma hora o conteúdo ia acabar, e naturalmente eu mudaria de destino.


Eu tenho escrito sobre a Irlanda desde que entrei no blog, e embora o argumento de que ainda existe muito sobre o que se falar seja absolutamente verdadeiro, no final das contas, a gente sempre pode falar infinitamente sobre uma paixão. E essa foi uma das grandes!

Mas essa não é uma coluna sobre um único país. Talvez não seja sobre países ou locais at all. É sobre viagens, sobre experiências, sobre o que se vive quando nos deslocamos para longe, seja espacial ou culturalmente. E afinal, partir é parte essencial de uma viagem, e diria que parte da razão que as fazem tão significativas. Eu podia claramente me estender por muitos meses, mas assim como eu tive que ir embora durante a viagem, sinto que talvez seja hora de pegar meu vôo e dizer adeus a Dublin.

Para isso, eu escolho uma música e uma banda que, devo admitir, nunca fui fã antes da viagem. Mas por encadeamentos de acontecimentos, acabei tendo a chance de assistir ao vivo, em Dublin, e me emocionar com as palavras e o sentimento que eles descrevem de maneira infinitamente superior ao que jamais faria.


Geralmente não sou grande fã de partidas, mas a vantagem desta estar acontecendo em forma de memória é que o tempo trabalha a meu favor, e me resguardo o direito de manipulá-lo conforme meu coração pedir,e os assuntos da coluna se desencadearem. Longe de ser um adeus definitivo, esse é apenas um ponto onde me encaminho para uma nova aventura!

E assim será! Essa quarta viajo para o Japão, e por razões de rooming internacional caro e falta de foco durante a viagem, vou me abster desse blog por algumas semanas. Dia 10 de dezembro eu volto, com a cabeça ainda do outro lado do mundo, algumas horas de jetlag, alguns Pokemons na mala e um tópico novo sobre viagens que só a Carol do futuro saberá sobre o que vai versar.
Pra você que me acompanhou por aqui, até breve e se prepare pra nossa próxima viagem! Pra você que caiu nesse post sem querer, aqui tem tudo que eu já escrevi sobre a Irlanda, espero que te ajude em alguma coisa, principalmente em se apaixonar e entusiasmar pelo o destino!

Facebook Comments

Veja também:

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *